planejamento

Calcule o preço de venda, as vendas mínimas e sua margem de lucro por grupos de produtos

Essa nova planilha para Gestão e empreendedorismo foi pensada para auxiliar pequenos empreendedores a descobrir qual deve ser sua meta de vendas para, no mínimo, cobrir todas as suas despesas e eventuais custos fixos, simulando o resultado final (lucro ou prejuízo) a partir de parâmetros como margem, preço de venda adotado e volume de vendas estimado.

E se você estiver precisando avaliar uma oportunidade de negócio próprio e quiser simular a diluição de despesas e/ou custos fixos entre cada grupo de produtos, a Planilha de preço de venda (markup), vendas mínimas e margem de lucro também poderá lhe ajudar bastante.

Confira abaixo os parâmetros que você poderá simular em seu planejamento de vendas mensal:

  • Total de despesas e custos fixos e a participação correspondente de cada grupo de produto;
  • Markup geral, sem margem de contribuição: inclui tributos, despesas financeiras e despesas com vendas;
  • Margem de contribuição por grupo de produtos;
  • Preço de venda adotado por grupo;
  • Vendas estimadas por grupo;

Principais funcionalidades

  • Encontre o preço de venda mínimo por grupo de produto;
  • Descubra o ponto de equilíbrio contábil (quantidade a ser vendida) e financeiro (receita de vendas mínima) para compensar a fração das despesas e custos fixos que devem ser arcadas pelo grupo de produtos;
  • Calcule a receita total estimada pela quantidade de vendas e preço final adotado por grupo;
  • Estime a margem de contribuição total de suas vendas;
  • Simule o resultado estimado do mês (lucro ou prejuízo) e realize ajustes de preço, margem e quantidade vendida em tempo real.

Planilha de simulação de remuneração líquida para negociações salariais

Em meio a esse período de incertezas no mercado financeiro, com direito a alta do dólar, inflação sobre produtos e serviços essenciais e de apelo ao consumo amplificado pelas redes sociais, está cada vez mais difícil fazer a renda familiar esticar até o final do mês.

Algumas vezes, a remuneração recebida pela atividade que desenvolvemos é boa e tudo o que falta é um pouco mais de organização de nossa parte para priorizar o controle da destinação de nossas próprias receitas. Para esse tipo de situação, talvez valha a pena dar uma geral nos gastos mensais e dívidas assumidas no ano, com o auxílio de uma planilha de orçamento familiar ou pessoal, por exemplo.

Mas há casos, porém, em que percebemos nossa contribuição como agregadora de valor em maior medida para nosso empregador do que o retorno financeiro atualmente recebido, o que nos compele a procurar aproveitar uma boa oportunidade para negociar uma melhoria.

Considerando que você já tenha abertura para apresentar uma proposta de aumento salarial ao seu chefe, ao seu patrão ou ao sindicato de sua categoria profissional: quanto seria justo e suficiente?

Segundo o DIEESE, o salário mínimo necessário para que uma trabalhador possa sustentar uma família de até dois adultos e duas crianças foi de R$ 2.860,21 em junho deste ano (veja a análise mensal), o que daria uns R$ 2.260,00 (79%) após os recolhimentos de imposto de renda e da previdência oficial, desprezando a eventual dedução de dependentes do IR.

Acontece, no entanto, que a opção por uma atividade profissional também requer do trabalhador alguns custos adicionais, que podem incluir desde deslocamentos maiores, perda de oportunidades de trabalho extra por questões de localização distante, horário de trabalho extenso ou de exclusividade, até, no caso dos músicos de uma orquestra, o custo com a aquisição e a manutenção dos próprios instrumentos de trabalho:

[…] Eu entendo as dificuldades de manter a família, por exemplo, com um salário que não o valoriza. É importante salientar que essa é uma das poucas profissões em que o instrumento de trabalho (e sua manutenção) é fornecido pelo trabalhador, e não pela empresa. E os valores são altíssimos. (Maestro Marlos Nobre, regente da OSR)

Essa primeira versão da planilha de simulação de remuneração líquida foi elaborada com a intenção de auxiliar na estimativa de remuneração total, com base no valor líquido disponível que você deseja obter a partir do seu trabalho.

Utilizando a planilha

  1. Indique quais vantagens são passíveis de recolhimento de imposto de renda e de contribuição previdenciária;
  2. Especifique o valor da alíquota de contribuição previdenciária: 8%, 9% ou 11% para Regime Geral (INSS) ou outro valor percentual para Regime Próprio (fundos de aposentadoria de servidores públicos);
  3. Acrescente os custos inerentes à atividade ou associados à permanência no seu emprego atual; e
  4. Avalie através dos valores calculados e gráficos automáticos se o valor líquido final continua atraente.

Planilha para tomada de decisão com base em requisitos mínimos

Há algumas semanas, havia colocado na cabeça que precisava comprar um câmera digital nova. Comecei a pesquisar algumas informações em sites de fabricantes, blogueiros especializados e no varejo de eletrônicos online. A cada modelo, especificações ora detalhadas demais, ora muito sucintas. Testemunhos positivos, negativos; alguns mais úteis para mim do que outros etc.

Era preciso organizar as informações e estabelecer os meus próprios critérios para não acabar comprando caro demais entusiasmado por características de que, no fundo, não necessito e, também, não gastar um bom dinheiro em opções que, em breve, pudessem frustrar minhas expectativas.

Lembrei de algumas mensagens que recebemos ao longo dos últimos meses, fazendo referência a uma planilha para a tomada de decisão, em geral. Reuni alguns conceitos básicos de análise de requisitos e montei essa versão que segue abaixo disponível para vocês testarem.

Deixei alguns campos já preenchidos com as informações fictícias de câmeras digitais, mas vale destacar que essa planilha pode ser utilizada tanto para comparar produtos de características semelhantes, quanto fornecedores de serviços similares ou, até mesmo, analisar alternativas de solucionar algum problema organizacional.

Tudo o que você precisará fazer é definir quais os critérios que importam para  a sua análise, estabelecer limites inferiores e/ou superiores para cada característica, além do peso que esses requisitos terão sobre a sua decisão final.

Em breve, incluiremos mais dicas de preenchimento. Aproveitem!

Planilha para controle de estoque com gráficos dinâmicos

A planilha de estoque que apresentamos a seguir foi construída a partir de sugestões de vários de nossos visitantes. Ela inclui um quadro de cadastro e controle de estoque para até 1.500 produtos e duas tabelas para lançamento de até 20.000 entradas e saídas desses produtos.

Além disso, a planilha oferece quatro opções de gráficos dinâmicos importantes para a gestão do estoque, como a curva ABC do estoque, a curva ABC de vendas e o histórico de vendas mensais por descrição de itens.

Para facilitar o uso das abas da planilha e o acesso às opções de ajuda online e termos de uso, um painel de navegação inicial realiza a ligação entre cada uma das telas.

Utilizando a planilha

Antes de iniciar o uso da planilha, certifique-se ao abrir o arquivo de habilitar o recurso de macros de seu Microsoft Excel 2007 ou superior.

  1. Inicie o lançamento dos dados de novos produtos na aba de cadastro e controle. Somente após essa primeira inclusão os dados estarão disponíveis nas abas de lançamento de entradas e de saídas. As informações previstas foram as seguintes: código e descrição do item, código e nome do fornecedor, grupo, código da localização física no estoque (bastidor, estante, prateleira etc.), estoque mínimo e estoque anterior;
  2. Para cada produto informado anteriormente, efetue o lançamento de entradas (compras realizadas por produto), incluindo as informações de: data da compra, nota fiscal, preço de compra, quantidade, unidade e código do item segundo cadastro (os dados serão atualizados conforme inclusão anterior);
  3. As saídas do estoque (vendas realizadas por produto) podem ser registradas a partir dos seguintes campos: data da venda (ou perda), código do pedido, preço de venda, quantidade, unidade e código do item (os dados serão atualizados conforme inclusão inicial);
  4. Acompanhe o fluxo do estoque e seu valor financeiro atualizado a cada movimentação através da aba de cadastro e controle.

Utilizando os gráficos dinâmicos

  1. Gráfico de curva ABC por grupo de itens: serve para indicar quais grupos de itens respondem pela maior parte do valor financeiro em estoque (concentre seus esforços de vendas sobre esses itens). Defina os percentuais de agrupamento desejados ao lado do título (por padrão: A<=60%, B<=85%, C<=100%), aplique filtros de nome de grupo, fornecedor e nível do estoque, caso necessário, e clique no botão atualizar;
  2. Gráfico de curva ABC por descrição de item: semelhante ao gráfico anterior, permite busca mais detalhada por descrição. Defina os percentuais de agrupamento desejados ao lado do título (por padrão: A<=60%, B<=85%, C<=100%), aplique filtros de descrição de item, nome de grupo, fornecedor e nível do estoque, caso necessário, e clique no botão atualizar;
  3. Gráfico de curva ABC de vendas: indica os produtos mais vendidos e sua participação no total de vendas do período selecionado (o estoque dos itens mais vendidos e que geram boa parte da receita não deve esgotar). Defina os percentuais de agrupamento desejados ao lado do título (por padrão: A<=60%, B<=85%, C<=100%), aplique filtros de descrição de item, ano, trimestre, nome de grupo e fornecedor, caso necessário, e clique no botão atualizar;
  4. Histórico de vendas por descrição de itens: apresenta a quantidade de itens e o total de vendas realizadas no período. Aplique filtros de nome de grupo, fornecedor e descrição, caso necessário, e clique no botão atualizar.

Conheça também