Planilhas

Mais uma ferramenta para o combate à obesidade: planilha de controle de resultados e treinamento físico

Durante o mês de agosto trabalhamos em parceria com o Prof. Renato Santiago, personal trainer e editor do blog Hora do Treino, para compor uma planilha gratuita que auxiliasse os praticantes de atividades físicas regulares (e aspirantes à fuga do sedentarismo) a controlarem melhor os seus resultados com os treinamentos e/ou atividades físicas realizados.

Resultado desse projeto a quatro mãos, a planilha de controle de resultados e treinamento físico é ideal para registrar, a cada trimestre, o planejamento de treinos semanais do atleta e acompanhar sua perda de peso gradual.

Além disso, essa versão realiza o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) e incorpora conceitos como os da frequência cardíaca de treino e da frequência cardíaca ideal para queima de gordura – confira esses links para ler os artigos do Prof. Renato.

Vale ressaltar a importância de buscar orientação médica antes de iniciar qualquer planejamento ou execução de atividades físicas. A planilha aqui disponibilizada foi concebida para facilitar o acompanhamento de treinos responsáveis, elaborados por profissionais de Educação Física, a partir de orientação médica apropriada e adequado acompanhamento nutricional dos praticantes.

Público-alvo principal

  • Pessoas sedentárias ou com algum grau de sobrepeso que desejem acompanhar o retorno ao seu peso ideal;
  • Praticantes de atividades físicas regulares em geral;
  • Treinadores que desejem adotar uma ferramenta para pactuação de resultados com seus alunos;

Planilha de simulação de remuneração líquida para negociações salariais

Em meio a esse período de incertezas no mercado financeiro, com direito a alta do dólar, inflação sobre produtos e serviços essenciais e de apelo ao consumo amplificado pelas redes sociais, está cada vez mais difícil fazer a renda familiar esticar até o final do mês.

Algumas vezes, a remuneração recebida pela atividade que desenvolvemos é boa e tudo o que falta é um pouco mais de organização de nossa parte para priorizar o controle da destinação de nossas próprias receitas. Para esse tipo de situação, talvez valha a pena dar uma geral nos gastos mensais e dívidas assumidas no ano, com o auxílio de uma planilha de orçamento familiar ou pessoal, por exemplo.

Mas há casos, porém, em que percebemos nossa contribuição como agregadora de valor em maior medida para nosso empregador do que o retorno financeiro atualmente recebido, o que nos compele a procurar aproveitar uma boa oportunidade para negociar uma melhoria.

Considerando que você já tenha abertura para apresentar uma proposta de aumento salarial ao seu chefe, ao seu patrão ou ao sindicato de sua categoria profissional: quanto seria justo e suficiente?

Segundo o DIEESE, o salário mínimo necessário para que uma trabalhador possa sustentar uma família de até dois adultos e duas crianças foi de R$ 2.860,21 em junho deste ano (veja a análise mensal), o que daria uns R$ 2.260,00 (79%) após os recolhimentos de imposto de renda e da previdência oficial, desprezando a eventual dedução de dependentes do IR.

Acontece, no entanto, que a opção por uma atividade profissional também requer do trabalhador alguns custos adicionais, que podem incluir desde deslocamentos maiores, perda de oportunidades de trabalho extra por questões de localização distante, horário de trabalho extenso ou de exclusividade, até, no caso dos músicos de uma orquestra, o custo com a aquisição e a manutenção dos próprios instrumentos de trabalho:

[…] Eu entendo as dificuldades de manter a família, por exemplo, com um salário que não o valoriza. É importante salientar que essa é uma das poucas profissões em que o instrumento de trabalho (e sua manutenção) é fornecido pelo trabalhador, e não pela empresa. E os valores são altíssimos. (Maestro Marlos Nobre, regente da OSR)

Essa primeira versão da planilha de simulação de remuneração líquida foi elaborada com a intenção de auxiliar na estimativa de remuneração total, com base no valor líquido disponível que você deseja obter a partir do seu trabalho.

Utilizando a planilha

  1. Indique quais vantagens são passíveis de recolhimento de imposto de renda e de contribuição previdenciária;
  2. Especifique o valor da alíquota de contribuição previdenciária: 8%, 9% ou 11% para Regime Geral (INSS) ou outro valor percentual para Regime Próprio (fundos de aposentadoria de servidores públicos);
  3. Acrescente os custos inerentes à atividade ou associados à permanência no seu emprego atual; e
  4. Avalie através dos valores calculados e gráficos automáticos se o valor líquido final continua atraente.

Planilha para tomada de decisão com base em requisitos mínimos

Há algumas semanas, havia colocado na cabeça que precisava comprar um câmera digital nova. Comecei a pesquisar algumas informações em sites de fabricantes, blogueiros especializados e no varejo de eletrônicos online. A cada modelo, especificações ora detalhadas demais, ora muito sucintas. Testemunhos positivos, negativos; alguns mais úteis para mim do que outros etc.

Era preciso organizar as informações e estabelecer os meus próprios critérios para não acabar comprando caro demais entusiasmado por características de que, no fundo, não necessito e, também, não gastar um bom dinheiro em opções que, em breve, pudessem frustrar minhas expectativas.

Lembrei de algumas mensagens que recebemos ao longo dos últimos meses, fazendo referência a uma planilha para a tomada de decisão, em geral. Reuni alguns conceitos básicos de análise de requisitos e montei essa versão que segue abaixo disponível para vocês testarem.

Deixei alguns campos já preenchidos com as informações fictícias de câmeras digitais, mas vale destacar que essa planilha pode ser utilizada tanto para comparar produtos de características semelhantes, quanto fornecedores de serviços similares ou, até mesmo, analisar alternativas de solucionar algum problema organizacional.

Tudo o que você precisará fazer é definir quais os critérios que importam para  a sua análise, estabelecer limites inferiores e/ou superiores para cada característica, além do peso que esses requisitos terão sobre a sua decisão final.

Em breve, incluiremos mais dicas de preenchimento. Aproveitem!

Planilha para acompanhamento gerencial de contatos e controle da operação de teleatendimentos

Este mês estamos disponibilizando para nossos amigos visitantes duas planilhas para acompanhamento gerencial de contatos e controle de operações de teleatendimento.

A primeira delas é indicada para quem estiver procurando uma solução para registrar as ligações de seus contatos (clientes, parceiros etc.) e acompanhar os retornos que permaneceram pendentes. Ela pode ser adotada tanto por profissionais autônomos quanto por pequenas equipes de atendimento ao cliente. Apesar de simples, contempla o registro dos seguintes campos:

  • Data e hora do questionamento (contato);
  • Nome do cliente e até duas formas de contato;
  • Assunto e Tipo de Questionamento;
  • Resposta do operador;
  • Marcador de situação (retornado ou não);
  • Data e hora do retorno.

A segunda planilha possui uma macro simples que importará o conteúdo de todas as planilhas individuais e atualizará automaticamente os gráficos e tabelas gerenciais. Se você possui uma equipe de vendas ou de suporte pós-venda, por exemplo, pode utilizá-la para sincronizar os contatos registrados pelos seus vendedores ou operadores de teleatendimento.

Além dos gráficos que serão atualizados automaticamente na abertura do arquivo ou a cada clique sobre os botões de atualização, é possível você incluir outras abas na planilha de controle para adicionar gráficos customizados em cima da base de dados de registros individuais recém-sincronizada.

Utilizando a planilha

No arquivo compactado que você irá baixar a seguir há duas planilhas:

  • A planilha individual do operador (modelo): 00000 – Nome do Funcionario.xlsx
  • A planilha de sincronização e controle: CONTROLE.xlsm

Se você for registrar apenas os seus próprios contatos e não tiver a necessidade de sincronizar as suas informações com as de outros colegas em um único arquivo, basta utilizar a planilha individual.

Para realizar o controle de uma pequena equipe de teleatendimento, basta copiar o arquivo da planilha individual (modelo) e renomeá-lo para cada funcionário, a fim de que cada operador tenha a sua própria planilha de acompanhamento de contatos individual. Reúna todos os arquivos (planilhas individuais e a de sincronização) em uma pasta exclusiva de um computador ou servidor de arquivos em rede.

Atenção: É necessário que a pasta criada contenha apenas planilhas de operadores e a planilha de sincronização, pois todas as planilhas de extensão .XLSX serão consideradas pela rotina automática de importação da planilha de controle.

À medida que os usuários comecem a salvar os seus próprios registros na planilha principal, já será possível abrir em tempo real a planilha de sincronização para atualizar o seu conteúdo a partir da importação dos registros de cada operador.

No exemplo em formato PDF você poderá visualizar como ficará a sua planilha de registros individual após preenchimento, assim como um exemplo dos relatórios e tabelas dinâmicas gerados automaticamente.

Dicas de utilização

  • Se você não dispuser de uma rede LAN para compartilhar uma mesma pasta entre vários operadores, poderá estabelecer uma rotina interna com sua equipe para envio periódico (semanal, diário, por turno etc.) dos arquivos por e-mail. Basta salvar todos os arquivos em uma mesma pasta e abrir a planilha de controle;
  • Durante a sincronização, apenas as linhas de registros que contiverem o campo Data Quest (data do questionamento) preenchido serão consideradas para fins de importação na planilha de controle;
  • É possível incluir ou excluir rótulos de assuntos (atendimento, produto, serviço etc.) ou de tipos de questionamento (elogio, reclamação, sugestão, suporte técnico etc.) a partir da aba CONFIG nas planilhas dos operadores. Certifique-se, no entanto, de estabelecer um padrão único a ser adotado por todos os usuários.